Filmes


A Rainha de Copas desaparece do baralho de cartas e o Rei decide encontrá-la nem que isso leve a uma guerra.

Rainha de Copas foi um trabalho que comecei a desenvolver em Janeiro de 2010, foram 5 dias de gravação utilizando cartas de baralho, cartas do jogo de tabuleiro de War II (risk, em inglês) e massa de modelar para as cartas ficarem em pé.

Depois de gravado, começou o trabalho de edição bruta em que juntavam-se todas as fotos no programa de edição de vídeo Sony Vegas. Dependendo da cena, o FPS (quadros por segundo, do inglês frames per second) variou de 4 à 16 dependendo da cena.

A dublagem foi meu maior problema, pois estava em dúvida se fazia dublagem com pessoas normais, fazia vozes incompreensíveis ou mesmo se usava vozes dos personagens de cinema para cada carta. Só em Setembro decidi usar vozes de pessoas e comecei a fazer o trabalho de dublagem, demorou uns 4 dias e 6 amigos pacientes. Paralelamente fiz os efeitos de “explosão”, “sangue”, “fumaça” e “tiro” usando o after effects e o Photoshop.

As músicas tem direitos autorais livres e foram encontrados em sites especializados, como o incompetech.

Mas por fim está aí. Um trabalho do qual gosto muito, achei que ficou meio longo para o Youtube, mas como curta-metragem está OK. Espero que gostem!

Curiosidade: Eu havia gravado algumas cenas de futebol em Stop Motion, essas cenas seriam passadas paralelamente à aventura das cartas mas decidir retirar da edição final para encurtar o vídeo.

 

Se gostarem, por favor, comentem.

Se não, comentem também!

Anúncios

Estava eu passeando pela internet procurando por qualquer coisa interessante… E como uma coisa leva a outra, acabei vendo uma coisa muito estranha.

Isso sim que é dar a volta por cima.

Sei lá, isso ai deve ser um filhote de cachorro, se o gato sacana não fosse preso por zoofilia certamente ia em cana por pedofilia.

No fim das contas, acabei vendo foto de brigas de gato de novo.

E com clima de briga acabei encontrando o remake do primeiro filme do Karatê Kid, com dois atores muito fodásticos.

De um lado do tatami temos Jaden Smith, o filho de Will Smith, mostrando ser um investimento bem sucedido do papai maluco no pedaço. E do mesmo lado do tatami, o treinador do piá é o grande mestre Jackie Chan.

Acho que não poderia sair melhor,  a história também parece bem amarrada, agora o menino (americano) vai morar na china, o que é uma grande mudança de vida, diferente do original onde o cara saia de um estado pro outro. Como no outro filme, ele se mete em confusões, rola umas tretas com a camada proletária chinesa, ele quer voltar pra américa, a mãe dá umas  bronca no rapaz, a casa cai.

Até que um dia voltando pra casa os amiguinhos decidem aprontar uma com ele, mas antes de levar uns cacetes, Sr Miagui toca o terror com a gurizada.

Pelo que vi do trailer, gostei muito dos novos estilos de treinamento que Chan utiliza com o pupilo. Acho que vale muito assistir!

aqui vai o trailer.