Tomei dois banhos, um pra tirar o suor do calor, outro da ansiedade. O calor saiu, a ansiedade não. Penteei o cabelo, usei minha melhor camisa, joguei um pouco de warcraft e segui meu caminho pra universidade.
Lá perto do bloco verde, onde meninos e meninas discutem direito agroambiental e loção pós-barba eu fui. Passei lá naquela rampa onde meu amigo bêbado caiu e quebrou a perna. Passei pelas cadeiras felizes, já não tinha mais aula e agora eram elas que tiravam férias, muito chato por sinal: a brincadeira era ficar parado.
Lá naquele andar mais alto, no corredor mais extenso e na porta mais rangenta eu fui. Espiei pra dentro. Vi um monte de coisa, voltei pra fora.
Naquela hora eu percebi que precisava de mais um banho.
Entrei, agora de verdade. Sentei na cadeira e falei…
Minha professora me aconselhou duas coisas: Usar camisa pólo e não morder a orelha de ninguém.
Acho que cumprir isso me fez ir bem na entrevista.
Agora vou jogar dota e esperar o resultado.